Nível:Mestrado Acadêmico
Obrigatória:Não
Carga Horária:45
Creditos:3
Ementa:
Natureza do conhecimento científico, definição de termos: conhecimento, ciência, metodologia e método científico; Tipos de trabalhos científicos,
estrutura do artigo, projeto, dissertação, normas comuns aos trabalhos científicos, ABNT, APA, plágio e autoplágio; Métodos e técnicas de
pesquisa em economia, como proceder à investigação, cronograma de execução da pesquisa; O planejamento da pesquisa científica, definição
do tema e do problema (Temas de pesquisa em economia), os objetivos da pesquisa, hipótese a ser testada, a justificativa de realização da
pesquisa, a revisão da literatura, levantamento bibliográfico, os procedimentos metodológicos: hipóteses e variáveis, escolha do método a ser
utilizado, os instrumentos de coleta dos dados, levantamento de dados, o tratamento e análise dos dados, organização de dados, análise e
interpretação de dados, inferência estatística; Fontes de financiamento à pesquisa, estrutura de financiamento à pesquisa no Brasil, principais
linhas de fomento.
Bibliografia:
BLAUG, M. A metodologia da economia, ou, como os economistas explicam. 2.ed.rev. São Paulo: EDUSP, 1993.
CARVALHO, M. C. M. (Org.). Construindo o saber: metodologia científica, fundamentos e técnicas. 24.ed. - Campinas, SP : Papirus, 2011.
CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
CRESWELL, J. W. Research design: qualitative & quantitative approaches. Thousand Oaks, CA: SAGE Publ., 1994.
ECO, H. Como se faz uma tese. 13 ed. São Paulo: Perspectiva, 1996.
FOX, G. Reason and reality in the methodologies of economics: an introduction. New York: Edward Elgar Publishing, 1999.
FRIEDMAN, M. The methodology of positive economics. In: Essays in positive economics. Chicago: The University of Chicago, 1953. p. 3-43.
GIL, A. C. Técnicas de pesquisa em economia e elaboração de monografias. São Paulo: Atlas, 2000.
HAIR JR, J. F. et alli. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.
KUHN, T. S. The structure of scientific revolutions. 3.ed. Chicago: The University of Chicago, 1996.
MANNING, T. W. Methods in economics. Canadian Journal of Agricultural Economics, v. 36, n. 4, 1988.
MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.
MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.
McCLOSKEY, D. N. The rhetoric of economics. In: HAUSMAN, D.M. (Ed.). The philosophy of economics: an anthology. 2.ed. Cambridge:
Cambridge University, 1994. p. 395-445.
ROBBINS, L. The nature and significance of economic science. In: HAUSMAN, D.M. (Ed.). The philosophy of economics: an anthology. 2.ed.
Cambridge: Cambridge University, 1994. p. 83-110.
ROSENBERG, A. If economics isn’t science, what is it? In: HAUSMAN, D.M. (Ed.). The philosophy of economics: an anthology. 2.ed.
Cambridge: Cambridge University, 1994. p. 376-394.
SÁNCHEZ GAMBOA, S. Fundamentos para la investigación educativa: presupuestos epistemológicos que orientam al investigador. Bogotá:
Magistério, 1998.
SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho acadêmico. São Paulo: Editora Cortez, 2007.
SOUZA, N. J. Considerações sobre a dissertação de mestrado. Análise Econômica, Porto Alegre, ano 9, n. 16, p. 153-165, 1991.
VASCONCELOS, M. R.; STRACHMAN, E.; FUCIDJI, J. R. O realismo crítico e as controvérsias metodológicas contemporâneas em economia.
Estudos Econômicos, v. 29, n. 3, p. 415-445, 1999.
VERGARA, S. C. Método de Coleta de Dados no Campo. 2009.